segunda-feira, 26 de junho de 2017

Que sinceridade! Jogador do Santos revela que técnico do Flamengo não sabe posicionar o time



A temporada do Santos na Vila Belmiro está longe de ser boa. Já são cinco derrotas no estádio em 2017, para São Paulo, Ferroviária, Palmeiras, Cruzeiro e a mais recente contra o Sport, no último sábado.



Jogando fora de casa, porém, o Peixe vem de bons resultados diante de Atlético-PR e Sport.

E é no fator visitante que Bruno Henrique se apega para garantir uma boa partida contra o Flamengo, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), pelas quartas de final da Copa do Brasil. O camisa 27 analisou o Rubro-Negro e acredita que o Alvinegro tem condições de conseguir um bom resultado na Ilha do Urubu.

– É um Flamengo que está subindo, crescendo, mas às vezes oscila. Parece que o treinador não conseguiu posicionar a equipe com o elenco que eles têm. Temos condições de fazer um bom jogo, estamos jogando melhor fora do que dentro de casa. Um gol lá vale por dois – disse Bruno Henrique.

O caminho para garantir a vaga na Libertadores de 2018 pela Copa do Brasil é mais curto do que pelo Campeonato Brasileiro. Mesmo assim, Bruno Henrique não quer saber de priorizar competições.

– Não temos que escolher, temos que jogar cada jogo sabendo da responsabilidade de estar na Libertadores e pensar em título. Tem que entrar como estamos jogando, dando o máximo para conquistar tudo que queremos. Queremos estar na Libertadores e ganhar um título esse ano – concluiu o atacante.

O Santos faz o último treino antes de enfrentar o Flamengo na manhã desta terça feira. Após a atividade, embarca ao Rio de Janeiro.

Fonte: Globo Esporte

3 Mudanças no Fla são aguardadas contra o Santos 4ª feira



Após vencer o Bahia por 1 a 0 na Fonte Nova, pelo Campeonato Brasileiro, o Flamengo, vira a chave e se concentra na partida de ida pelas quartas de final da Copa do Brasil contra o Santos, nesta quarta-feira, na Ilha do Urubu.



O técnico Zé Ricardo deve fazer pelo menos três mudanças no time titular.

A primeira mudança deve ser o retorno do capitão Réver, que treinou normalmente com os companheiros nesta segunda, após levar uma pancada na perna no jogo contra a Chapecoense e desfalcar o time em Salvador. Outros que devem voltar são o zagueiro Juan e o meia atacante Everton, que ficaram fora por conta de suspensão pelo terceiro cartão amarelo no Brasileirão.

Como as inscrições para Copa do Brasil se encerraram no dia 24 de abril, o Flamengo não poderá contar com Rhodolfo, Éverton Ribeiro, titulares na partida do último domingo, e Geuvânio, que foram contratados após esta data.

O técnico Zé Ricardo falou sobre o confronto contra o Santos, destacando a importância da torcida na Ilha  do Urubu.

– Esperamos fazer partida muito forte na quarta, precisamos que torcida lote a Ilha do Urubu e faça muita pressão. Temos que mudar a chave, porque agora é Copa do Brasil

O treinador falou ainda sobre o elenco que tem a sua disposição.

– Não gosto de comparar (jogadores), gosto de trabalhar com nosso dia a dia. Respeito opinião de todos, acho que o Fla, independentemente do plantel, tem sempre que buscar conquista e títulos. Sei da pressão pelos atletas com grande histórico que temos. Isso tudo não adianta se não transformar isso em resultados.

Se Zé Ricardo repetir o que vem escalando nos últimos jogos, o time rubro-negro deve ter: Thiago, Rodinei, Réver, Juan e Trauco; Márcio Araújo, Arão e Diego; Berrío (Vinícius Jr ou Matheus Sávio), Guerrero e Everton.

Flamengo e Santos se enfrentam às 21h45 (horário de Brasília) desta quarta-feira, na Ilha do Urubu O jogo de volta está marcado para o dia 26 de julho, também uma quarta, a princípio para Vila Belmiro.


Fonte: Torcedores.com

Flamengo é o líder (disparado) de audiência da Rede Globo, confira:



A Globo tem tido altos índices de audiência neste início de Campeonato Brasileiro. Consideradas as dez primeiras rodadas do torneio, este ano é o melhor dos últimos 11 em São Paulo e dos últimos 12 anos no Rio de Janeiro.


Os dados, claro, tiveram a força da saída da Bandeirantes, que desde 2016 não exibe o torneio nacional.


Em São Paulo, a emissora paulista teve cinco pontos com o Brasileirão de 2015. No capital fluminense, o peso era menor; foram 2 pontos de média no último ano de exibição.

Além da saída da Band, a Globo tem sido favorecida com altos índices de Corinthians e Flamengo no torneio. No último domingo, por exemplo, o time paulista gerou 27 pontos de média com a partida contra o Grêmio. Há duas semanas, o clássico contra o São Paulo gerou a maior audiência do torneio nacional em um domingo dos últimos dez anos.

No Rio de Janeiro, o Flamengo gerou audiências próximas da marca dos 30 pontos. Em uma quarta-feira, contra o Sport, a Globo chegou a marcar 32 pontos no Campeonato Brasileiro. No último fim de semana, o jogo exibido foi do Fluminense, que gerou 23 pontos no jogo contra o São Paulo.

De maneira geral, São Paulo e Rio de Janeiro mantêm índices semelhantes. Na capital paulista, a Globo tem teve 25 pontos de média nessas dez primeiras rodadas do Brasileirão, enquanto que a capital fluminense ficou com 26 pontos de média.

Cada ponto no Ibope equivale a 70,5 mil residências (ou 199,3 mil pessoas) na Grande São Paulo. No Rio de Janeiro e região metropolitana, cada ponto é igual a 44 mil residências (ou 116,9 mil telespectadores).

Fonte: Máquina do Esporte

Diego Alves diz que “o Flamengo atrai qualquer jogador do mundo”



Em melhor momento da carreira, tendo assumido o recorde de goleiros com mais defesas de pênaltis no Campeonato Espanhol na temporada 2016/17, Diego Alves vive baixa no Valência.


De férias no Brasil, o arqueiro concedeu entrevista ao programa “Melhor Futebol do Mundo“, no canal Esporte Interativo.


Ativo nas redes sociais, Diego Alves afirma ter visto a manifestação da torcida rubro-negra pró-contratação no Twitter e afirmou que o Flamengo atrai qualquer jogador do mundo.

“Na verdade isso me assustou um pouco porque eu não estava esperando este tipo de situação. O Flamengo é um clube que atrai qualquer jogador do mundo; o Flamengo é um time que faz com que o jogador tenha o interesse de um dia poder vestir a camisa… Só que de ter essa vontade e apoio da torcida até concretizar o negócio, é uma distância longa. É lógico que eu nunca vou dizer ‘nunca’, mas eu sou jogador do Valência, tenho contrato com o Valência. Se tiver alguma coisa, deve haver a negociação entre os dois clubes primeiro“, ponderou o goleiro.

Atualmente com 32 anos, Diego Alves tem contrato com o clube espanhol até 2019 e já sabe que não deve continuar lá. Além do interesse da torcida do Flamengo, que já subiu hashtag no Twitter, há o Roma na jogada.

Fonte: Coluna do Flamengo

Virose se espalha, e Santos tem vários problemas contra o Flamengo



Levir Culpi pode ter problemas para escalar o Santos para encarar o Flamengo, na quarta-feira, às 21h45, na Ilha do Urubu, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Nesta segunda-feira, reapresentação do elenco após a derrota para o Sport, o volante Thiago Maia e o atacante Kayke apresentaram fortes sintomas decorrentes de uma virose e são dúvidas para a partida.


O centroavante foi diagnosticado com gripe, enquanto o camisa 29 apresenta sintomas diferentes.


Antes, outros cinco jogadores tiveram gripe, foram eles: Vladimir, Victor Ferraz, Lucas Lima, Ricardo Oliveira e Vecchio. O último tem dores nas costas e não foi nem relacionado para o jogo do último sábado. 

Antes, Oliveira estava no departamento médico por causa de uma contusão no tornozelo esquerdo sofrida no clássico contra o Corinthians. Ele já está recuperado perto de retornar aos gramados, mas sem condições de atuar na quarta-feira.

Levir Culpi deve ter problemas para encarar o Santos Kayke e Vecchio estão com gripe Thiago Maia contraiu uma virose e também é dúvida Ricardo Oliveira se recupera de contusão no tornozelo e de gripe Lucas Lima também teve gripe e foi desfalque contra o Vitória.

Caso Kayke não possa atuar, Rodrigão não deverá substituí-lo, pois está com forte amigdalite. 

O próprio treinador, Levir Culpi, foi vítima do vírus e teve dores de garganta. 

O Santos treina nesta segunda-feira, na terça-feira pela manhã e viaja ao Rio de Janeiro no período da tarde.

Fonte: Terra

Eurico se contradiz ao questionar cotas do Flamengo



A entrevista coletiva do presidente do Vasco, Eurico Miranda, na última segunda-feira (19), teve como motivo inicial apresentar argumentos para as recentes confusões de cunho político que têm acontecido nos jogos em São Januário. Porém, houve tempo também para um ataque à TV Globo no que se refere às cotas pagas aos clubes.



As informações são do UOL, por Bruno Braz e Rodrigo Mattos.

O dirigente queixou-se da disparidade de verbas recebidas pelos demais em relação à dupla Corinthians e Flamengo. Ocorre, no entanto, que, mesmo o dirigente não concordando, tais valores representam 78% da receita do Cruzmaltino.

Levantamento realizado, tendo como base os balanços orçamentários de 2016 e a consultoria da "BDO Sports Managment", constatou-se que o Vasco é, entre os quatro grandes do Rio e os quatro grandes de São Paulo, o mais dependente da Globo em termos financeiros.

Atrás do clube de São Januário em dependência estão Botafogo (63%), Fluminense (60%), Flamengo (58%), Santos (50%), Corinthians (47%), São Paulo (35%) e Palmeiras (27%). No balanço de 2016 do Vasco, consta que R$ 165 milhões dos R$ 213 milhões de receitas foram pagos pela Globo.

"Tenho que me reportar a um processo antigo. Eu denunciei lá atrás que eles (Globo) foram os responsáveis em permitir que acontecesse também. Fizeram um processo de espanholização do futebol brasileiro quando fizeram uma distorção. E quem o fez? Globo. Distorceu de tal forma que um clube arrecada muito mais que outro. Escolheram dois: Corinthians e Flamengo. Deram um distanciamento em relação aos outros que, na verdade... É só fazer as contas. Esse distanciamento do que a TV paga de um para outro já seria difícil, ainda mais quando se encontra o clube numa situação mais difícil ainda", lamentou.

Exaltado na coletiva, Eurico Miranda mais uma vez citou a palavra "espanholização" para classificar a condição financeira dada ao Corinthians e ao Flamengo pela Globo. O dirigente, porém, não lembrou que teve a oportunidade de mudar de contrato e fechar com o Esporte Interativo, preferindo renovar com a atual parceira.

No fim de 2015, o Vasco foi um dos primeiros clubes a aceitar a proposta da Globo e renovar até 2020 recebendo luvas de R$ 40 milhões. Eurico, então, foi procurado pelo Esporte Interativo e manteve conversas para um possível contrato a partir de 2021. O dirigente, no entanto, após algumas reuniões, se manteve fiel e estendeu o vínculo com a Globo até 2024.

EDMUNDO E JUNINHO

Miranda também queixou-se das posturas de Edmundo e Juninho Pernambucano enquanto comentaristas do FOX Sports e da Globo, especificamente. Edmundo mais uma vez declarou apoio ao opositor Julio Brant, como já havia feito na eleição anterior. Juninho não se envolve politicamente, mas é reconhecidamente contrário ao presidente.

"Critiquem o futebol, mas esqueçam isso de política. É difícil de conviver com um cara que é de política e ser comentarista. Ele tem pretensões politicas. Tem a Fox, com o Edmundo, e a Globo, com o Juninho. Falar de política? É política partidária! Todos eles tinham a obrigação de gostar de mim porque só dei a eles, mas não gostam porque sempre pensei de uma forma diferente no Vasco".

No programa 'Expediente Futebol', do FOX Sports, Edmundo se manifestou sobre as críticas de Eurico. Ele fez juras de amor ao Vasco, mas ponderou sobre o que não gosta do comando do clube, com direito a recado ao atual mandatário cruz-maltino: 

Não gosto muito de me manifestar em relação ao Vasco porque em algumas coisas tenho as minhas ressalvas e a instituição vai ser sempre um motivo para falar maravilhosamente bem. É mais fácil ir a público falar que é perseguição, mas na verdade é um direito de se manifestar que o torcedor tem.”

Fonte: Esporte e Mídia

Irmão de Guerrero revela possibilidade do atacante retornar a Europa



O atacante Paolo Guerrero é constantemente especulado em diversas equipes internacionais. Neste sábado (24), o seu irmão, Julio ‘Coyote’ Rivera, falou sobre a possibilidade de Guerrero retornar ao futebol europeu.


“Há alguma possibilidade de ir para a Europa, acredito que ele não vai hesitar porque já conhece o meio.


Com a experiência que adquiriu, vai ser mais fácil para ele”, afirmou o ex-jogador em entrevista ao programa La Cátedra, da Rádio Nacional do Peru.

Rivera também falou que Guerrero quase trocou o Flamengo pelo futebol chinês no início do ano. 

“Havia uma possibilidade de ir para a China, principalmente observando o lado econômico ele se interessou por um momento, mas logo desistiu”, disse.

Finalizando, Rivera, afirmou que o jogador não pensa em aposentadoria. “O nível do Paolo é muito bom e pode render ainda um tempo no futebol de alto nível”, concluiu.

Fonte: Coluna do Flamengo

Patrocínio, seja bem-vindo!



Patrocínio, artigo de luxo no futebol atual e que sempre teve grande importância na montagem dos esquadrões, vide a era Parmalat no Palmeiras, MSI no Corinthians, e até Lubrax no Flamengo. Tivemos alguns patrocinadores ao longo da história, o mais duradouro foi com a Petrobras que estampou sua marca durante a era de ouro do Flamengo, depois vieram alguns como P&G, Batavo e a atual Caixa.



Hoje o grande foco dos times é depender cada vez menos desse tipo de patrocínio e mais de seus torcedores, através dos programas de Sócio Torcedores. Mas o patrocínio é ainda importantíssimo para a sobrevivência de muitos times, e para o saneamento de suas finanças, pensando assim resolvi buscar alguns motivos para que um patrocinador invista no Flamengo.

Vocês sabiam que um comercial de 30 segundo no horário nobre da rede globo não sai por menos de 550 mil reais. Imagine quanto sairiam 2 horas de exposição da sua marca em horário nobre? Ou que sua marca fosse anunciada diariamente em diversos meios de comunicação (jornais, programas de TV aberta e fechada) , produtos (roupas, souvenir e outros) e por redes sociais que hoje somam mais de 15 milhões de seguidores?

O Flamengo em 2015 foi o time que apresentou o maior ibope, a maior audiência, com share médio de 46% dos telespectadores durante seus jogos.

O Flamengo é a maior marca do futebol brasileiro, com a marca avaliada em R$ 1,243 bilhões, e é o time que apresenta o maior retorno aos seus patrocinadores segundo estudos da BDO Sports Management.

O Flamengo é o time que vende mais camisas no futebol brasileiro e detém o maior recorde de venda de camisas quando vendeu 1,1 milhão de camisas em 2009.

O Flamengo é o time que tem maior exposição na TV aberta nacional, e o que dá maior retorno à detentora dos direitos de transmissão.

O Flamengo é, segundo a FIFA, a maior torcida do mundo, com aproximadamente 40 Milhões de torcedores, distribuídos por todo o país, sendo o “produto” de futebol mais consumido do Brasil.

O Flamengo segundo estudo do Itau é o time com gestão mais confiável do futebol brasileiro.

Dito isto, pergunto a vocês investidores, o que vocês estão esperando para investir no Flamengo? E pergunto ao marketing do Flamengo, porquê tanta dificuldade de enchermos nossa camisa de patrocínios?

Nem a seleção brasileira apresenta os números que o Flamengo apresenta, pois a cada dia o apelo dos jogos diminui, joga poucas vezes no ano e principalmente os escândalos de corrupção afastam os investidores que não querem atrelar sua marca a seleção.

A realidade é que o Flamengo deveria ser disputado a tapas pelos patrocinadores, pois mesmo em tempos de crise, recentes estudos divulgaram que o marketing e publicidade renderam retorno médio de 16% as empresas.

E aí eu convoco a Torcida Rubro-Negra, está na hora de buscarmos os patrocinadores para o Flamengo. Como? Compartilhem esse texto e marquem nas redes sociais o nome do Patrocinador que você gostaria de ver estampando seu nome e a tag #VemPatrocinarOMengao,  ajudando o Mengão a se tornar o time mais poderoso da América. Não adianta ficar de braços cruzados, vamos trabalhar para ajudar a nossa maior paixão!

#VemPatrocinarOMengao

SRN!

Jerônimo Simeão Júnior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... 

domingo, 25 de junho de 2017

Flamengo avalia três frentes para definição de Estádio.



A informação de que o Flamengo e o Fluminense disputarão o terreno do Parque Olímpico para construção de um estádio reascendeu o xadrez da dupla por uma casa. A informação foi publicada pelo UOL.



A possibilidade de parceria entre os clubes é remota e por isso vão brigar por espaço no Rio de Janeiro.
Os dois times já tinham disputado o Maracanã quando um queria nova licitação (Fla) e o outro parceria com a Largadère (Flu). Os franceses se mandaram do estádio e a concorrência não saiu como queriam os rubro-negros. Agora, as articulações têm novos elementos.

Diante disso, a diretoria do Flamengo começou a procurar por terrenos para tocar seu estádio próprio. Tinha analisado a possibilidade do Parque Olímpico, mas a verdade é que estava focada em outros locais nas últimas semanas. Um terreno na Avenida Brasil era visto como boa perspectiva, além de outras opções menos votadas. E há o projeto da Gávea para 25 mil pessoas já em curso na prefeitura do Rio.

Enquanto isso, a diretoria tricolor trabalhou pela cessão do Parque Olímpico, como revelou o site Netflu. A ideia seria a construção de um estádio barato e sem gigantismo por meio de parcerias. Não sobra dinheiro no clube nem possibilidades de financiamento com a receita atual. Dirigentes tricolores têm boa entrada com a prefeitura em relacionamento com o secretário de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação, Indio da Costa.

Com o interesse do Flamengo, a tendência é por concorrência. Mas isso vai depender do desenvolvimento das outras frentes da diretoria rubro-negra. O clube não definiu sua prioridade e deixou todas as possibilidades em aberto, inclusive outros terrenos.

No meio do caminho, o governo do Estado do Rio pode sair da sua apatia e abrir a licitação para a concessão do Maracanã. Neste caso, o clube é o candidato natural. E, justamente, se o Fluminense abrir mão do estádio tijucano, não haveria outro clube para jogar no Maracanã. Botafogo e Vasco tentam atrapalhar os planos do Flamengo, mas não apresentaram até agora nenhum plano real para o futuro do estádio.

Só que, para a diretoria rubro-negra, é preciso fazer conta. Uma opção é o Maracanã que não precisa ser construído, mas tem um custo de R$ 30 milhões/ano e necessidade de obras de adaptação para explora-lo comercialmente. Uma avaliação interna é que se precisaria de R$ 60 milhões de receita fora bilheteria para bancar todos os custos, incluídos os operacionais.

A outra opção é um estádio novo que terá o custo de construção, mas será mais rentável segundo todos os modelos estudados por cartolas rubro-negros. E o Flamengo entende que, hoje, tem até como obter financiamento por conta própria para bancar o estádio.

No caso do Fluminense, a conta é mais simples: o Maracanã se apresenta hoje inviável para o clube sozinho diante da demanda da sua torcida. Tanto que pretende evita-lo daqui para frente com a volta a Edson Passos. Se conseguir viabilizar construir outro estádio, pode encontrar uma fórmula bem mais eficiente de renda desde de que tenha parceiros e controle os custos de construção.

A parceria entre os dois clubes não é prioridade de nenhum dos dois clubes, embora nenhum dos lados tenha dito um não peremptório. Nenhum cenário atual indica essa parceria.

Há ainda um terceiro elemento neste xadrez que é a Odebrecht. A empresa controla o Maracanã e tinha obrigação de obras no Parque Olímpico após a Olimpíada pela PPP (Parceria Público-Privada). Seu objetivo claro é sair de ambos os projetos com o menor gasto possível. O problema é que, se a solução demorar, isso pode implicar em deterioração do estádio e em paralisia no Parque Olímpico. A prefeitura do Rio e o governo do Estado que vão dar as cartas do jogo.

Fonte: Rodrigo Mattos

Flamengo vence o Bahia por 1 a 0 na Arena Fonte Nova e entra para o G-4



Dando sequência à goleada de 5 a 1 aplicada sobre a Chapecoense na última quinta-feira (22), mais um resultado positivo para o Mais Querido. Na Arena Fonte Nova, em Salvador, o atacante colombiano Orlando Berrío, com assistência do estreante Everton Ribeiro, marcou o gol que garantiu o triunfo do Rubro-Negro sobre o Bahia. O resultado leva o Flamengo ao G-4, ocupando a terceira posição com 17 pontos conquistados.


Nessa quarta-feira (28), as atenções do Flamengo voltam-se à competição mais democrática do país. Pela Copa do Brasil, os comandados do treinador Zé Ricardo receberão o Santos na Ilha do Urubu, com bola rolando a partir das 21:45h.


Intensidade em alta
Desde os primeiros momentos do confronto, ambas as equipes atuaram lutavam por cada espaço do gramado, principalmente no setor de meio-campo. Essa disputa fez com que a partida tivesse muitas paralisações. Apesar da grande quantidade de faltas assinaladas pelo árbitro, os comandados do treinador Zé Ricardo buscavam fazer com que sua superioridade técnica prevalecesse por meio de Diego e do estreante da noite Everton Ribeiro, que tentavam furar o bloqueio imposto pelo tricolor baiano através de triangulações e passes em profundidade buscando Guerrero, Matheus Savio e as infiltrações de Willian Arão.

Foi então que, aos trinta minutos, Lucas Fonseca foi expulso após receber o segundo cartão amarelo por desentendimento com o camisa 9 rubro-negro, deixando o Bahia com 10 jogadores em campo. O adversário fechou-se ainda mais em seu setor defensivo, dificultando as investidas do Flamengo.

Estrela do estreante
A segunda etapa teve início com o Mais Querido propondo ainda mais o jogo, tendo em vista a superioridade numérica em campo, enquanto o Bahia buscava explorar os contra-ataques por meio da velocidade de seus homens de frente. Entretanto, a boa recomposição defensiva do setor defensivo rubro-negro limitaram a criatividade do adversário, dando ainda mais segurança para que a equipe crescesse na partida.

O volume de jogo aumentou, principalmente após as entradas de Vinicius Júnior e Orlando Berrío, dando ainda mais velocidade pelos lados do campo. Em uma das escapadas pelo lado direito, aproveitando assistêcia de Everton Ribeiro após tabelar com Diego, o atacante colombiano chutou cruzado, estufando as redes da Arena Fonte Nova e garantindo mais uma vitória do Mais Querido no Campeonato Brasileiro.

Fonte: Flamengo Oficial

Fla avança 5 posições com vitória em Salvador contra o Bahia



O Flamengo voltou a vencer com gol do Colombiano Berrio, por 1 x 0 contra o Bahia no estádio da Fonte Nova em Salvador. A partida marcou a estréia do meia atacante Everton Ribeiro, que inclusive deu assistência num chute que sobrou para o Berrio fazer o gol. O público foi de apenas 14.065 torcedores pagantes.



Após o encerramento das partidas de domingo da 10ª Rodada do Brasileirão, 3 times cariocas estão com 15 pontos.

Com a vitória em Salvador/BA, o Flamengo assumiu a 3ª colocação do Brasileirão, ganhando 5 posições na rodada.

Veja como está a Classificação atualizada:



Fonte: Fonte:http://flamengo-noticia.blogspot.com.br/

Flamengo alcança marca de 100 mil sócios-torcedores e mira R$ 40 milhões no ano



O Flamengo bateu a marca de 100 mil sócios-torcedores pela primeira vez. Com um crescimento constante desde a contratação de Diego em 2016, o programa Nação Rubro-Negra vem se mostrando como uma das peças fundamentais nas finanças do clube.



A diretoria espera arrecadar mais de R$ 40 milhões com o sócio-torcedor neste ano.

– Estamos evoluindo o programa, ouvindo o retorno dos torcedores e buscando oferecer o máximo de benefícios. Eles ajudam muito o clube, e nós procuramos proporcionar ações e descontos para que eles possam desfrutar. Lançamos um aplicativo nesse mês, estamos com uma ação que está dando um apartamento agora para um sócio-torcedor e seguimos trabalhando para proporcionar cada vez mais para os sócios-torcedores – disse Daniel Orlean, vice-presidente de marketing do Flamengo.

Segundo o Flamengo, a receita do sócio-torcedor é direcionada para o departamento de futebol. Com o  investimento, o clube finalizou as obras do módulo profissional do Ninho do Urubu e também utilizou recursos para contratações e manutenção de jogadores de alto nível no elenco, como os recém-chegados Geuvânio e Everton Ribeiro.

O Flamengo é o clube que mais ganhou sócios-torcedores no ano. Já são mais 24.500 novos membros, de acordo com o Movimento por um Futebol Melhor.

O Programa Nação Rubro-Negra foi lançado em 2013 e tem planos a partir de R$ 29,90 mensais. Os sócios-torcedores têm diversos benefícios, como preços mais baratos e prioridade na compra dos ingressos, participação em experiências exclusivas e uma rede de descontos em supermercados e parceiros, não só para produtos oficiais como também para catálogos de diversos parceiros.


Atacante Felipe Caicedo está na mira de Flamengo e Corinthians, diz portal equatoriano



O site equatoriano 'StudioFútbol' noticiou nesse Domingo (25/06) que Flamengo e Corinthians estariam de olho no atacante Felipe Caicedo, que defende o Espanyol da Espanha e é titular na seleção equatoriana.


Segundo a publicação, os dois clubes brasileiros teriam sondado o jogador a fim de tê-lo pelo menos por empréstimo durante uma temporada.


Os equatorianos ressaltam ainda que Caicedo recusou recentemente propostas da China e dos Emirados Árabes, já que trazem "baixo valor esportivo". 

O diretor executivo de futebol do Flamengo, Rodrigo Caetano, disse recentemente que o clube segue atento ao mercado e que traria novas peças caso jogadores do atual plantel deixassem a equipe.

Caicedo tem 28 anos é o camisa 10 do Espanyol e atua mais como centroavante, mas também pode jogar pelo lado direito. O clube espanhol, no entanto, parece não ter interesse em negociá-lo, o que seria um empecilho para uma possível investida brasileira.

Fonte: Flamengo até morrer
*Informações de: StudioFútbol

Saiu! Confira a escalação do Flamengo



Neste domingo (25), o Mengão entrará em campo às 18h30, para enfrentar o Bahia, em jogo válido pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro, com uma vitória, o Fla pode chegar à zona de classificação para a Libertadores e retomar de uma vez a briga pela ponta da tabela.


No jogo de hoje, a grande novidade é o meia Everton Ribeiro, que fará sua estreia com a camisa rubro-negra, os torcedores se mostram ansiosos para vê-lo ao lado de Diego e Guerrero.


Confira a escalação:



Titulares: Thiago, Rodinei, Rhodolfo, Vaz e Rodinei; Márcio Araújo, Willian Arão e Diego; Matheus Sávio, Everton Ribeiro e Guerrero.

Reservas: Alex Muralha, Pará, Renê, Léo Duarte, Cuéllar, Rômulo, Conca, Ederson, Berrío, Vinícius Jr. e Leandro Damião.

Fonte: Coluna do Flamengo

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Em horário novo, veja qual TV transmitirá Bahia X Flamengo.



Após bela vitória na última rodada, o Flamengo volta a campo pelo Campeonato Brasileiro. Viajando até Salvador, o Rubro-Negro terá grande desafio pela frente, enfrentando o Bahia neste domingo (25), às 18h30, na Arena Fonte Nova.


Sócio-torcedor tem mais Flamengo em dia de jogo: tem desconto e prioridade no ingresso para ver no estádio e no pay-per-view e na cerveja para ver na TV! Clique e sinta o orgulho de ser sócio-torcedor.


O Mais Querido vem de grande vitória contra a Chapecoense. Na quinta-feira (22), o Flamengo derrotou a equipe catarinense por 5 a 1 na Ilha do Urubu e fez a festa com a torcida em casa. Com o resultado, o Mengo assumiu a oitava colocação com 14 pontos.

Ingressos
A venda para a torcida rubro-negra será realizada na bilheteria visitante da Fonte Nova, sábado (24), das 10h às 16h. O ingresso está sendo vendido por R$60 (R$30 a meia).

Retrospecto
Flamengo e Bahia já se enfrentaram 82 vezes na história. São 28 vitórias do Mais Querido, 30 empates e 24 derrotas. Ao todo, foram 113 gols rubro-negros contra 88 do adversário.

O primeiro encontro entre as equipes foi há 85 anos, em 1932, quando o Fla venceu o Bahia por 3 a 2 em amistoso disputado em Salvador. Já pelo Campeonato Brasileiro, o histórico de confrontos começou em 1971, quando os clubes empataram na Fonte Nova por 1 a 1 e Zico marcou para o Flamengo.

No Campeonato Brasileiro de 1981, Flamengo e Bahia se encontraram nas oitavas de final da competição e batalharam pela classificação. Empatando por 0 a 0 em Salvador, os times voltaram a jogar no Rio de Janeiro e a vitória foi rubro-negra: 2 a 0, gols de Nunes.

Transmissão na TV
O torcedor rubro-negro poderá assistir à partida no Premiere. Sócio-torcedor tem mais Flamengo também assistindo ao jogo na TV: tem desconto em pacotes SKY e até na cerveja para acompanhar a partida! Sócio-torcedor tem mais Flamengo em dia de jogo: tem desconto e prioridade no ingresso para ver no estádio e no pay-per-view e na cerveja para ver na TV! Clique e sinta o orgulho de ser sócio-torcedor.

Cobertura nas redes sociais
Você também pode acompanhar o tempo real nas redes sociais oficiais do Flamengo, usando a hashtag #BAHxFLA. Siga-nos no Twittere no Instagram, curta nossa página no Facebook e siga nosso Snapchat (cr_flamengo). A FlaTV também leva à Nação Rubro-Negra imagens exclusivas de bastidores e da partida. Inscreva-se com um clique, é de graça!

Fonte: Flamengo Oficial

Edmundo admite! "Guerrero calou minha boca", após dizer que atacante não faz falta ao Flamengo



Após Edmundo dizer aos telespectadores da Fox Sports que Paolo Guerrero não faz falta ao Flamengo, veio a resposta do atacante por atacado.


Guerrero marcou 3 gols e ainda deu uma assistência linda para o Diego marcar o 4º gol do Flamengo contra a Chapecoense.


Os jornalistas debateram o assunto e Edmundo apesar de admitir que Guerrero calou sua boca,  continuou justificando que o Custo x Benefício do atacante no Flamengo não é vantajoso.

Veja o Vídeo do Edmundo com cara de tacho e dando explicações:
Fonte: http://flamengo-noticia.blogspot.com.br/

Flamengo lidera Ranking de Público de todos os Brasileirões (desde 1971), Vasco é o 10º, confira listagem completa:



Com o campeonato brasileiro ‘pegando fogo’ e o crescimento de equipes, que até então, brigavam pela parte de baixo da tabela.



A volta de Vasco, Botafogo, Fluminense, Grêmio e até mesmo, o Palmeiras.

Equipes que caíram em algum momento, mas, tampouco, perderam o prestígio e a representatividade de grande clube brasileiro. Um fato ainda não mudou no cenário do futebol nacional; o predomínio de Flamengo e Corinthians, com as melhores médias de público, desde 1971 (ano que iniciou a competição), até 2015, como descreve o analista João Ricardo de Oliveira ao site Verminosos por Futebol. A pesquisa reflete o poder da arquibancada. Em tempos de crise, Flamengo e Corinthians, ainda se mantém na parte de cima, com torcidas sempre representativas, acompanhadas de perto pelo o citado Palmeiras, que no último ano obteve a melhor média de público na competição e atualmente duela ‘cabeça a cabeça’, com os rivais, especialmente, com o adversário caseiro, o Corinthians. Atlético e Cruzeiro se mantém a frente de São Paulo, Vasco, equipes reconhecidas, como maiores torcidas que os rivais mineiros.

Um detalhe interessante e merece destaque é a força de uma equipe do futebol nordestino. Mesmo com as quedas, os altos e baixos, a cada temporada, consegue se manter bons números, mesmo diante a gangorra, que sempre assolou a região. O Bahia, conhecido pela a ‘massa’, a torcida sempre presente, se confirmou nesta pesquisa, ocupando a quarta posição. O rival Vitória obteve apenas a sétima colocação no ranking regional e a vigésima quarta na classificação geral.

O futebol mineiro se mostrou, de forma, forte e expressiva na pesquisa, a frente de outras equipes tradicionais do eixo Sul-Sudeste. Atlético ocupou a terceira posição, com uma média acima de 23 mil torcedores. O Cruzeiro, por sua vez, se manteve na quinta posição, acima de Palmeiras, São Paulo, Vasco, Santos, Internacional e Grêmio.

Os números levados em questão são definidos, tendo como parâmetro, pelo menos 10 edições disputadas na primeira divisão do campeonato brasileiro. As equipes, em especial, do nordeste e algumas do sul, por conta do desequilíbrio e o baixo rendimento da última década, se confirma, com poucas equipes na parte de cima do torneio nacional. A ‘Lusa’ do Canindé, conhecido carinhosamente pela sua torcida, com os descensos dos últimos anos e a queda que quase pós fim a história do clube, ocupa a trigésima nona posição. A Portuguesa, em meio a grandes dificuldades, tenta o seu retorno a elite do futebol brasileiro. A equipe paulista disputa a Série D do ‘Brasileirão‘.

Confiram a lista completa: As maiores médias dos nordestinos na Série A (participações)*
1º) Bahia – 22.407 (35, entre 1971 e 2014)
2º) Sport – 16.537 (34, entre 1971 e 2015)
3º) Ceará – 15.862 (17, entre 1971 e 2011)
4º) Santa Cruz – 14.757 (20, entre 1971 e 2006)
5º) Fortaleza – 14.497 (15, entre 1973 e 2006)
6º) CSA – 13.104 (12, entre 1974 e 1987)
7º) Vitória – 12.738 (34, entre 1972 e 2014)
8º) Náutico – 11.988 (27, entre 1972 e 2013)
9º) América-RN – 10.766 (14, entre 1973 e 2007)

As maiores médias da Série A (participações)*
1º) Flamengo – 28.775 (45)
2º) Corinthians – 24.993 (43)
3º) Atlético-MG – 23.120 (44)
4º) Bahia – 22.407 (35)
5º) Cruzeiro – 20.640 (45)
6º) Palmeiras – 19.249 (42)
7º) São Paulo – 19.028 (44)
8º) Grêmio – 18.733 (43)
9º) Internacional – 18.310 (45)
10º) Vasco – 18.290 (43)
11º) Fluminense – 16.662 (43)
12º) Sport – 16.537 (34)
13º) Nacional-AM – 15.957 (14)
14º) Ceará – 15.862 (17)
15º) Botafogo – 15.085 (43)
16º) Santa Cruz – 14.757 (20)
17º) Paysandu – 14.722 (20)
18º) Santos – 14.689 (44)
19º) Fortaleza – 14.497 (15)
20º) Operário-MS – 14.485 (10)
21º) Coritiba – 14.127 (35)
22º) Remo – 13.192 (13)
23º) CSA – 13.104 (12)
24º) Vitória – 12.738 (34)
25º) Goiás – 12.404 (38)
26º) Náutico – 11.988 (27)
27º) Atlético-PR – 11.754 (35)
28º) América-RN – 10.766 (14)
29º) Joinville – 9.654 (11)
30º) Figueirense – 8.837 (16)
31º) Ponte Preta – 8.533 (21)
32º) Guarani – 8.368 (28)
33º) Paraná – 8.248 (15)
34º) Criciúma – 7.590 (12)
35º) América-RJ – 6.520 (16)
36º) Desportiva – 6.512 (12)
37º) Portuguesa – 5.516 (31)
38º) Juventude – 5.248 (16)
39º) América-MG – 4.957 (14)

* Clubes com pelo menos dez participações na Série A

 Fonte: Torcedores.com

(BOMBA) Flamengo está fazendo negociação sigilosa!



(BOMBA)Flamengo está fazendo negociação sigilosa! 


Veja o Video abaixo:


Rumores que tem empresário conceitado mundialmente de colocar o atleta no Flamengo.



Vem coisa boa por aí! Não é a toa que o Flamengo vendeu o argentino Donatti e não está deixando o outro argentino Mancuello fazer a 7ª partida do Brasileirão.

Veja o Vídeo detalhando maiores informações sobre esta possível negociação:

Fonte: http://flamengo-noticia.blogspot.com.br/

Xadrez de como a Globo caiu nas mãos do FBI



Peça 1 – a corrupção histórica da FIFA

No dia 23 de maio passado, a edição em inglês do El Pais noticiava a prisão de Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona de 2010 a 2014, ex-executivo da Nike.


Era uma notícia curiosa. O Ministério Público da Espanha prendeu Rosell e desvendou uma organização criminosa cujo epicentro estava no Brasil.



Preso na Espanha, Sandro Rosell foi quem trouxe a Nike para a Seleção brasileira.. Quando foi preso, El Pais, ABC e Publico manchetaram que “esquema brasileiro cai na França”.

As investigações mostraram que Rosell atuava em parceria com o ex-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) Ricardo Teixeira através da empresa Alianto.

Em um boxe destacado, a reportagem informava que “os negócios da Rosell no Brasil há muito tempo estão no radar das autoridades”. Mas quem estava investigando era exclusivamente o Ministério Público da Espanha, em cooperação com o FBI e com a colaboração do Ministério Público da Suíça. E o nosso bravo MPF?

Desde 2008 pairavam suspeitas sobre a dupla, devido a um amistoso entre a Seleção Brasileira e a de Portugal.

Em outubro de 2010, a BBC divulgou um documento da ISL, empresa de marketing esportivo que faliu, sobre supostos subornos a três membros do Comitê Executivo da FIFA: Nicolas Leoz, presidente da Conmebol, Ricardo Teixeira, presidente da CBF e Issa Hayatou. O foco da corrupção eram esquemas de revenda de ingressos em várias edições da Copa do Mundo.

Em maio de 2011, David Triesman, ex-presidente da Federação Inglesa de Futebol, em depoimento na Câmara dos Comuns, denunciou Jack Warner, Nicolás Leoz e Ricardo Teixeira de tentarem suborna-lo em troca de votar na Inglaterra para sede da Copa de 2018.

Em julho de 2012, a FIFA divulgou que a ISL pagou suborno a João Havelange, ex-presidente da FIFA, da CBD, e para seu genro Ricardo Teixeira entre 1992 e 1997. Aí já se entrava na seara dos direitos de transmissão dos eventos.

Em 27 de maio de 2015, o FBI cercou um hotel em Zurique, e levou presos para ao Estados Unidos 7 dirigentes da FIFA, sob a acusação de organização mafiosa, fraude maciça e lavagem de dinheiro. Entre eles, o presidente da CBF, José Maria Marin. Ou seja, cidadão brasileiro, preso na Suíça e julgado nos Estados Unidos, meramente devido ao fato de parte do dinheiro da propina ter transitado por bancos norte-americanos. O poder do império nunca foi tão ostensivo.

Em 25 de fevereiro de 2016, as investigações sobre a FIFA abriram uma nova linha de escândalos, agora diretamente ligado ao Brasil: o desvio de dinheiro de patrocínios de jogos da Seleção Brasileira, envolvendo Rosell, Teixeira e Havelange.

Estimava-se que de cada US$ 1 milhão de cachês recebidos pela Seleção, US$ 450 mil íam direto para o bolso de Teixeira. E Rosell ainda recebia uma comissão de intermediação.

Nesse período todo, o MPF iniciou uma investigação no Brasil, atendendo a pedido de cooperação do FBI. Foi impedido de remeter os dados para o Departamento de Justiça dos EUA por uma liminar concedida por uma juíza de 1ª instância. Um poder que ajudou a derrubar uma presidente da República foi incapaz de derrubar a liminar.

Pior que isso, não continuou a investigar as denúncias no Brasil, apesar dos suspeitos serem brasileiros e do crime ter sido cometido no Brasil, com empresas e confederação brasileiras.

O que explicaria essa atitude?

Peça 2 – como o MP (da Espanha) descobriu uma organização criminosa (no Brasil)

As investigações espanholas baseavam-se em reportagens de 2013 do Estadão, de autoria do correspondente em Genebra Jamil Chade. No início, em cima de um amistoso da Seleção Brasileira com a portuguesa. Depois, se expandiu.

No dia 23 de maio último a operação Rimet – como foi batizada - avançou. Segundo The Guardian, a polícia invadiu escritório, casas e empresas em Barcelona, prendeu Rosell e, com ele, dados sobre pagamentos ilegais recebidos por ele e Teixeira, entre outros, na promoção de jogos no Brasil, Argentina, no Comenbol entre outros torneios. Havia suspeitas de que quase 15 milhões de euros tivessem sido lavados através de paraísos fiscais.

A operação era uma colaboração entre o MP espanhol, o suíço e o FBI. No centro das acusações, o grande parceiro de Rosell, Ricardo Teixeira.

A reportagem dizia que o FBI esperava que, além do MP Espanhol, também o brasileiro e a Polícia Federal, atuassem paralelamente no Brasil, especialmente nos negócios envolvendo a Seleção brasileira e a Nike. Além de presidente do Barcelona, Rosell havia sido executivo da Nike.

O MPF e a PF brasileiro se mantiveram  mudos e quedos. Como entender esse anomia?

Peça 3 – o know how brasileiro e a Globo


A FIFA é um escândalo eminentemente brasileiro, know how tupiniquim, desenvolvido pela Rede Globo, em parceria com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e levado por João Havelange para a FIFA.

Cria-se uma empresa laranja, que adquire os direitos de transmissão por um preço mínimo. Depois, a laranja vende para as emissoras de TV, que faturam várias vezes mais com a venda do patrocínio. Parte da diferença fica com os laranjas, que repassarão para os dirigentes esportivos.

Confira na tabela um exemplo hipotético de como funciona o esquema. Usei percentuais aleatórios, pelo fato das investigações ainda não terem consolidado os números reais.

Nos campeonatos brasileiros, o laranja era a empresa Traffic Group, do ex-jornalista J. Hawilla. Na Argentina, o Torneios y Competencia. Na FIFA, a ISL, que quebrou em 2001. Nos negócios de Rosell, a Alianto.

Os grupos de midia acertavam os acordos com os dirigentes de federações, mas o contrato era fechado com os laranjas. Era da parte dos laranjas que saiam as propinas para os dirigentes. E se fosse muito grande a diferença entre o valor recebido pelas emissoras na venda de patrocínios, e aqueles pagos aos laranjas, tratava-se de negócio entre privados. Crime perfeito!

Peça 4 – a situação das investigações

As investigações apontaram corrupção na venda dos jogos da Copa do Mundo, das Eliminatórias, da Copa das Américas e da Libertadores.

Na FIFA, as investigações rapidamente descobriram as relações entre o ILS e os dirigentes, incluindo os brasileiros João Havelange e Ricardo Teixeira. No Brasil, nada foi feito. Embora, na FIFA, Teixeira fechasse os negócios diretamente com a Globo – outras emissoras precisavam passar pelos intermediários – a emissora passou relativamente incólume pelas primeiras etapas da investigação.

O jogo passou a ficar pesado para a Globo agora, quando o FBI e o Ministério Público da Espanha identificaram pagamento de propinas na venda dos direitos de transmissão da Copa Brasil. Ali, não houve intermediários: a Globo comprou diretamente da CBF, através de seu diretor Marcelo Campos Pinto. Foi propina na veia, sem os cuidados da intermediação.

A Globo entrou definitivamente na mira do Departamento de Justiça dos EUA, do FBI e da cooperação internacional.

Esse fato explica muito dos episódios recentes da política brasileira, como se verá a seguir.

A situação de três presidentes da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) é insólita.  O ex-presidente da CBF, José Maria Marin, está preso nos Estados Unidos há dois anos. Outro ex-presidente, Ricardo Teixeira, não pode sair do Brasil. J. Hawilla também está preso. E o atual presidente, Marco Polo Del Nero, não pode viajar. Em outros tempos criminosos fugiam da Justiça de seus países refugiando-se no Brasil. Agora, criminosos brasileiros fogem da Justiça de outros paúises nao saindo do país e nçao sendo incomodados pela Justiça brasileira.

Marin é secundário. Ficou pouco tempo na presidência da CBF e ganhou participação minoritária no esquema.  As três pessoas-chaves são  Ricardo Teixeira, Del Nero e o diretor da Globo Marcelo Campos Pinto, que negociava os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro.

Em dezembro de 2014, J. Hawila confessou sua culpa à Justiça norte-americana. Não se sabe o que resultou da sua delação.

Nota do Departamento de Justiça informou que Hawilla concordou com o confisco de US$ 151 milhões  de seu patrimônio. Nos dez últimos de atuação, a Traffic faturou em torno de US$ 500 milhões. Por aí, dá para se ter uma pálida ideia do montante que circulava pela organização criminosa.

Quando o escândalo esquentou, a Globo aposentou Marcelo, que está girando por aí sem ser incomodado pelo MPF ou pela Polícia Federal.

Peça 5 – a parceria Ministério Público – Globo

Vamos conferir uma pequena cronologia, que ajudará a entender muitos dos episódios políticos recentes.

17 de maio de 2017 – O Globo dá início à fritura de Michel Temer, publicando com exclusividade o furo da delação dos irmãos Batista, da JBS, e hipotecando apoio total ao PGR Rodrigo Janot..

Foi uma cobertura atrapalhada, na qual todos os veículos da Globo caíram de cabeça, no início de uma forma atabalhoada, como se infere da primeira cobertura do Jornal Nacional. A partir daí, se tornaria o assunto diário dominante em toda a imprensa e nos blogs.

21 de maio de 2017 – quatro dias depois, Teixeira planta uma nota na seção Radar, da Veja, informando que estava se preparando para um acordo de delação nos Estados Unidos.

Era um recado claro: ou me protegem, ou vamos todos para o buraco. Nos EUA, o delator se obriga a confessar os crimes, não pode faltar com a verdade e não pode esconder informações. As penas para as faltas são superiores àquelas previstas para o crime.

23 de maio de 2017 – o escândalo estoura na Espanha, com a prisão de Rosell e tem ampla repercussão na imprensa europeia. No Brasil, apenas uma cobertura pontual e sem desdobramentos, com exceção do correspondente do Estadão em Genebra, Jamil Chade..

26 de maio de 2017 – Reportagem de Chade informando que documentos de posse da Procuradoria Geral da República, enviados pelo FBI e pelo MP da Espanha, indicavam que Ricardo Teixeira usou conta dos Estados Unidos para movimentações financeiras, enquanto presidia a CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

As transferências se deram através de contas do Banestado e do Banco Rural.

Levantamentos da COAF (Conselho de Controle das Atividades Financeiras) identificaram remessas de R$ 229 milhões entre 2007 e 2012. Desse total, segundo Chade, R$ 149 milhões estariam sob suspeita.

No período, Teixeira recebeu R$ 13 milhões do ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell, R$ 5 milhões da FIFA, R$ 4,4 milhões do Comitê Organizador da Copa de 2010 e R$ 3,5 milhões da CBF.

Em outra reportagem, publicada no mesmo dia 26 de maio, Chade revela que Teixeira utilizou uma rede de empresas de fachada e contas em seis paraísos fiscais para desviar cerca de R$ 30 milhões da seleção brasileira e lavar dinheiro. Por essas contas passaram mais R$ 90 milhões de origem suspeita. Nos documentos, uma informação que colocava a Globo no epicentro do escândalo: a compra dos direitos de transmissão da Copa Brasil diretamente da CBF.

Importante: segundo Chade, o MPF já tinha recebido todas as informações do FBI e do Ministério Público espanhol.

Peça 6 – juntando as peças do jogo MPF+Globo

Janot tinha perdido todo o protagonismo da Lava Jato para a força tarefa de Curitiba. Estava enfraquecido perante seus pares. E a manutenção da presidência com Michel Temer era sinal forte de que seu grupo perderia espaço na escolha do novo PGR.

Já tinha informações sobre a Operação Rimet antes de se tornar pública.

De certo modo, foi apanhado no torvelinho das delações da JBS, sendo empurrado para o centro do tablado.

Mesmo assim, o material da JBS   lhe foi duplamente benéfico. De um lado, lhe devolveu o protagonismo junto à categoria; de outro feriria de morte o governo Temer. E a Operação Rimet lhe deu o aliado dos sonhos, a própria Globo.

A Globo foi   informada que a Operação Rimet estava prestes a explodir. Precisaria com urgência de um tema suficientemente bombástico para matar a cobertura que se seguiria.

O caso JBS explode no dia 17 de maio, uma semana antes da Operação Rimet vir a público, dois dias antes de Teixeira passar recibo sobre ela. A Globo entra de cabeça no tema e, nas semanas seguintes, o tema JBS se sobrepôs a todos os demais, inclusive à Operação Rimet, que recebeu uma cobertura burocrática dos jornais – com exceção do bravo Jamil Chade.

Instala-se, então, a guerra mundial entre Janot e Temer, com abundância de combustível sendo levado à imprensa, especialmente aos veículos das Organizações Globo.

Ao mesmo tempo, na disputa da lista tríplice aparecem três favoritos – Raquel Dodge, Mário Bonsaglia e Ela Wiecko -, ameaçando deixar de fora o candidato de Janot, Nicolao Dino.

No dia 19 de junho, matéria de O Globo tentava queimar dois dos favoritos à lista tríplice. Segundo a matéria, Raquel Dodge seria a candidata de Gilmar Mendes e dos caciques do PMDB; já Mário Bonsaglia seria o preferido de Temer.

No mesmo dia, à noite, cobertura de O Globo para os debates dos candidatos, insistiu na tese de que Raquel era a favorita do PMDB.

No dia 20 de junho, matéria do G1 insistindo na tese de que Raquel era a candidata do Palácio.

Na miscelânea em que se tonou o jornalismo online, imediatamente várias outras publicações endossaram a tese.

Quem acompanha por dentro o MPF sabe que as informações eram falsas, visando manipular as eleições para a lista tríplice. Contrariamente ao que a Globo esperava, a manipulação está fortalecendo as duas candidaturas. A manutenção do grupo de Janot seria a garantia de que o assunto FIFA-Copa Brasil-Globo continuaria intocado pelo MPF. Nâo por cumplicidade, mas por falta de coragem de enfrentar o império midiático.

Peça 7 – a atrofia do futebol brasileiro

A falta de atuação do MPF em relação ao grupo CBF-Globo é a principal responsável pela fragilidade do futebol brasileiro, pelo fato de ter transformado a pátria do futebol em um mero exportador de jogadores, alimentando o submundo da lavagem de dinheiro internacional.

Só depois que estourou o caso FIFA, e J. Hawila foi preso, houve algum questionamento do poder da Globo sobre as transmissões, através da TV Record. A disputa levou a Globo, pela primeira vez, a oferecer luvas decentes para os clubes de futebol.

Os clubes de futebol bem administrados poderiam ter se convertido em Barcelonas, Real Madri, Internacional de Milão. Mas a corrupção na venda de direitos de transmissão exauriu os clubes, impedindo o fortalecimento e a própria profissionalização do futebol brasileiro, que se tornou um dos pontos mais evidentes de corrupção e lavagem de dinheiro no comércio de jogadores.

A única operação no setor, tocada pelo procurador Rodrigo De Grandis – que emperrou as investigações sobre a corrupção da Alstom em São Paulo  – foi contra um empresário russo, porque havia a suspeita de que José Dirceu pudesse estar por trás dele. A suspeita jamais foi confirmada, mas forneceu a motivação para o MPF se interessar pelo tema.

Do lado da mídia, esmeraram-se até encontrando parentes de políticos petistas trabalhando na arena do Corinthians. Mas fecharam os olhos para o maior episódio de corrupção da história, depois da Lava Jato.

Outro lado

Consultado nesta quarta-feira (21), o Ministério Público Federal (MPF) encaminhou seu posicionamento apenas na tarde desta quinta, afirmando há investigações em curso por procuradores da República, que confirmaram a existência de apurações no Brasil relacionadas à FIFA e ao ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

Entretanto, nenhum detalhe foi repassado pelos procuradores à Comunicação do MPF porque os autos tramitam em segredo de Justiça. "O MPF conduz investigações sobre o caso. No entanto, as apurações correm em sigilo, portanto, não temos acesso às informações", informou a assessoria de imprensa ao GGN, após um dia de prazo da publicação e o fechamento da reportagem. 

Globo, FBI e Departamento de Estado

Conversei agora à noite com pessoa que acompanhou de perto os primeiros movimentos da Lava Jato. Ainda em 2015, o patriarca da Odebrecht, Emilio Odebrecht, dizia que a posição da Globo – investindo no impeachment de Dilma e na Ponte Para o Futuro – era devido ao fato de ter sido alcançada pelo FBI. A Globo ficou nas mãos do Departamento de Estado.

Segundo ele, o Departamento de Estado estaria se valendo disso para conseguir a adesão de Dilma para o projeto de derrubada da lei do pré-sal e das multinacionais brasileiras.

Na época, ele julgou que fosse excesso de visão conspiratória da parte de Emílio.

Agora, está reconsiderando a avaliação.

Fonte: Luis Nassif / GNN