terça-feira, 26 de setembro de 2017

Rueda pede corpo e mente fortes ao Flamengo: 'A diferença das grandes equipes é ganhar sempre’



"A diferença das grandes equipe do mundo é ganhar sempre”.


Essa foi apenas uma das frases marcantes proferidas pelo técnico Reinaldo Rueda sobre o comportamento que espera do Flamengo para a segunda partida da final da Copa do Brasil, diante do Cruzeiro, no Mineirão.

Na véspera do jogo, o treinador concedeu entrevista coletiva em que confirmou a recuperação do atacante Leo, conforme divulgado pela reportagem na segunda-feira, e projetou a conquista de seu primeiro título na Gávea.

- Precisamos de um corpo e mente fortes, isso faz a diferença em uma final. Flamengo tem uma mística ganhadora. Como mandante ou visitante. Vamos por esse caminho. A diferença das grandes equipes do mundo é ganhar sempre. Ás vezes se consegue, ás vezes não, mas esse é o objetivo - avisou o colombiano.

A presença da torcida contra no Mineirão não assusta o treinador, que pediu foco no campo e concentração 500% no jogo. Segundo Rueda o Flamengo precisa jogar de forma competitiva e sem excesso de confiança, especialmente jogadores de mais nome.

- Temos equipe com grande qualidade, experiência, com trajetória grande. Hoje no futebol não vale somente o nome. Tem que ter comportamento. Competitivo, intenso. Evitar excesso de confiança. Jogar cada jogo. A equipe está melhorando mais nesses jogos importantes, decisivos. Contra equipes fortes demonstramos raça, experiência, estamos em bom momento - acredita o técnico.

Com cerca de um mês no clube, Rueda deu credito a uma eventual conquista a Zé Ricardo e disse que o titulo não é garantia de durabilidade do trabalho. Para ele, no Brasil o treinador renova contrato todos os dias.

- Esse é um caminho que quem começou foi o professor Zé Ricardo, que tem muitos méritos. Fizemos um aporte. Queremos que a torcida possa comemorar esse título, porque seria muito gratificante. Como estrangeiro sou abençoado por chegar a essa instancia, num jogo tão importante. Essa é a grande esperança. Mas não significa que garanta estabilidade e longo projeto no Flamengo. Renovamos contrato a cada 24 horas. Hoje estamos, amanhã não estamos. Dependendo da convicção, dos projetos, e trabalhamos para isso. Estamos em uma grande instituição que valoriza isso, e seria muito importante essa conquista para coroar isso - definiu o técnico, já acostumado com a pressão da torcida.

- É alto cultural, brasileiro, viver o futebol como paixão. Evito estar na rua, mas sempre existe uma exigência, que se ganhe, que se ganhe, com as preferências por jogadores. É normal. Viemos de uma equipe ganhadora e grande como o Atlético Nacional e sabemos a responsabilidade. No Rio e no Flamengo isso é multiplicado por três. A intensidade pela situação de felicidade por poder ganhar um título.

Fonte: Extra

Bandeira conta que teve conselheiro o chamando de ‘otário’ por pagar dívidas



Quando assumiu o Flamengo, no início de 2013, Eduardo Bandeira de Mello pregou um discurso de austeridade. Com a maior dívida do futebol brasileiro nas mãos (mais de R$700 milhões), o mandatário resolveu equilibrar as finanças, em detrimento de grandes contratações.



Assim, o torcedor rubro-negro teve que se acostumar a uma época de vacas magras, com vários jogadores contestados.
No entanto, não foi fácil para emplacar esta nova forma de dirigir o clube mais popular do Brasil. Bandeira foi chamado de “otário” por usar buscar o equilíbrio financeiro.

“Teve conselheiro do Flamengo, não vou citar o nome, que logo que conseguimos a CND, a duras penas, e por isso conseguimos patrocínio da Caixa, ele foi lá e fez a conta de impostos que pagamos atrasados, total de R$ 80 milhões para conseguir patrocínio de R$ 25 milhões. Ele disse que “somos otários”, porque estamos pagando R$ 80 milhões para ganhar R$ 25 milhões.” Isso está em ata de reunião. Escreveu isso numa lista de e-mail de sócios. Mas para esse tipo de coisa aí não precisa de mim, não precisa de gerente, do nosso grupo”, afirmou em entrevista ao globoesporte.com.

Como era esperado, a temporada de 2013 não foi fácil. Apesar do título da Copa do Brasil, a equipe brigou até a última rodada para fugir do rebaixamento. O mandatário contou que foi uma época difícil, com muitas contestações internas.

Fonte: Coluna do Flamengo

Mãe de Muralha desabafa sobre má fase do goleiro "Precisei tomar remédio para dormir"



Nesta quarta-feira, a responsabilidade de defender a meta rubro-negra na final da Copa do Brasil diante do Cruzeiro será de Alex Muralha.



Depois de viver um dos melhores momentos de sua carreira no ano passado, quando chegou a ser convocado por Tite para a seleção brasileira, o goleiro amargou terrível fase técnica e psicológica após seguidas falhas em 2017.
Pela falta de Diego Alves – que não foi inscrito na competição -, o técnico Reinaldo Rueda contará com o camisa 38 para o jogo decisivo no Mineirão. Nas últimas semanas, porém, grande parte da torcida do Flamengo deixou de lado as críticas pelo apoio a Muralha antes do jogo mais importante do clube na temporada Para Jaqueline, a mãe de Muralha, as cobranças ao filho prejudicaram muito seu sono, literalmente.

Em entrevista ao SporTV, ela confessou ter passado aperto ao ver o filho em maus lençois no Flamengo. “Dói porque é o meu filho, não vejo ele assim, o ‘goleiro Muralha’, para mim ele é o Alex, é meu filho. Tive que ir no médico, tomar remédio para dormir, não conseguia dormir. Ficava só pensando, pensando… não é mais fácil acolher do que fazer o que fizeram com ele? Mas, tenho certeza de que vai passar”, disse Jaqueline.

MOMENTO DIFÍCIL DO FILHO

O pior momento enfrentado por Muralha foi após a eliminação diante do Paraná na Primeira Liga. O goleiro falhou no gol dos paranaenses no tempo normal e ainda não acertou o lado em quase nenhuma cobrança na disputa por pênaltis.

No dia seguinte, o jornal Extra fez um editorial avisando que não chamaria mais o goleiro pelo apelido até que ele se recuperasse. A intenção foi o humor, mas a repercussão foi a pior possível pelo lado rubro-negro e, principalmente, do goleiro, que se sentiu humilhado com a atitude da publicação carioca.

A mãe de Muralha acredita que o filho irá brilhar na final contra o Cruzeiro, em partida que assistirá no estádio já que a família do goleiro é natural de Três Corações, no interior de Minas. “Tenho muita fé de que vai dar tudo certo. Falei para meu filho: vamos buscar a taça aqui em Minas, vamos buscar em casa”, aposta Jaqueline.

Fonte: Torcedores.com

Ludmilla lança música em homenagem ao Flamengo



Os torcedores do Rubro-Negro têm mais uma música em homenagem ao time. A cantora pop Ludmilla, voz dos hits “Hoje” e “Sou eu” , lançou nesta terça (26) uma música em homenagem ao Flamengo. 


A música é uma parceria do serviço de streaming Deezer com a cantora e clube da Gávea.

A homenagem é uma versão de um de seus sucessos “Cheguei” e cita títulos importantes do Flamengo, como o mundial de 1981 e o título brasileiro de 1987. “Sou rubro negro e vou ganhar a zorra toda, eu sou Flamengo e quero mais é que se exploda, 87 é nosso eu já sabia. Cheguei, ganhei”, diz um trecho da música. 

Os torcedores rubro-negros têm um espaço exclusivo na plataforma de streaming, onde podem ouvir músicas relacionadas ao clube, como interpretadas por torcedores ilustres, as preferidas dos ídolos e também às feitas em tributo ao time e à torcida, como é o caso de ‘Cheguei’, da Ludmilla e também de 'Eu Já Nasci Flamenguista', do cantor Wesley Safadão, que foi feita em parceria com a Som Livre. 

Os flamenguista já podem ouvir a nova música em homenagem ao time

Fonte: Lance

Ídolo do Atlético-MG sugere "bomba" durante Cruzeiro x Flamengo



Finalistas da Copa do Brasil 2017, Cruzeiro e Flamengo são os dois clubes mais odiados pela torcida do Atlético-MG. A decisão marcada para esta quarta-feira (25), às 21h45 (de Brasília), no Mineirão, é um verdadeiro pesadelo para os alvinegros.


Maior artilheiro da história do Galo (255 gols) e torcedor declarado do time, Reinaldo é o retrato do atleticano ao falar do jogo entre mineiros e cariocas.


"Eu nem sei que dia é o jogo e não quero nem saber. Eu queria que o Kim Jong-un [líder norte-coreano] jogasse uma bomba lá", disse aos risos, em entrevista ao UOL Esporte. "Estou de sacanagem. Acompanho [o jogo] como um desportista, mas não tenho um lado para a final não", acrescentou.

Se a rivalidade com o Cruzeiro é natural pela proximidade regional, com o Flamengo trata-se de uma construção histórica. Processo do qual ele fez parte, aliás. Jogador do Atlético entre 1973 e 1985, ele relembra de duelos em fases importantes de Campeonato Brasileiro e Copa Libertadores da América.

"A rivalidade com o Flamengo é grande porque houve grandes decisões contra o Atlético-MG. O Flamengo ganhou um título nacional pela primeira vez contra o Atlético, de uma maneira bastante discutível. Depois, na Libertadores, foram grandes jogos e essa rivalidade se deu principalmente porque Atlético e Flamengo tinham a base da seleção, ofereciam grandes espetáculos, grandes jogos. O Galo era o adversário que poderia realmente enfrentar o Flamengo no Maracanã", afirmou o ídolo atleticano de 60 anos, que ainda comentou o sentimento em relação ao Cruzeiro:

"O Cruzeiro é um grande adversário, mas em nível estadual. Dentro de Minas, o Cruzeiro realmente é o grande adversário do Atlético".

Em um ano difícil para o Atlético-MG, que investiu muito e viu o estrelado elenco ficar longe de títulos de expressão, a final da Copa do Brasil é o capítulo final de uma temporada para esquecer. Depois do 1 a 1 no jogo de ida, quem vencer no Mineirão leva o título no mata-mata e a vaga para Libertadores. Em caso de novo empate, como não há gol qualificado na decisão, Cruzeiro e Flamengo decidem nos pênaltis.

Fonte: Uol

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Rede Globo registra pior audiência com o Botafogo, 4ª feira tem Flamengo



Nem mesmo com a grande vitória de virada do Botafogo (3 a 2) sobre o Coritiba, na tarde do último domingo, no Couto Pereira, a Globo obteve bons índices de audiência.



A partida realizada na capital paranaense igualou o pior recorde da emissora neste Brasileirão no Rio de Janeiro.
De acordo com dados recebidos pelo Torcedores.com, a vitória botafoguense alcançou 19 pontos e 36% de participação, o mesmo índice de audiência obtido no domingo anterior com o duelo entre Corinthians x Vasco.

A média de audiência da Globo no Rio de Janeiro aos domingos com o Brasileirão 2017 é de 23 pontos. O recorde pertence a Corinthians x Flamengo (30 pontos).

Fluminense x Palmeiras

Para São Paulo, a Globo exibiu a vitória do Palmeiras sobre o Fluminense (1 a 0), no Maracanã. O duelo entre paulistas e cariocas obteve 21 pontos e 38% de participação, igualando o resultado do domingo anterior com o jogo entre Vitória x São Paulo. O índice ficou dois pontos abaixo da média aos domingos.

Apesar dos números baixos nos últimos domingos, a média de audiência da Globo com os jogos do Campeonato Brasileiro exibidos até setembro supera em 3 pontos em São Paulo e em 2 pontos no Rio de Janeiro a média de audiência dos jogos da edição passada. Em 2017, até setembro, a média é de 25 pontos em São Paulo e de 24 no Rio. Se considerarmos apenas os jogos de domingo, o crescimento também aparece e é de 2 pontos nas duas praças, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Cada ponto no Ibope equivale a 70,5 mil domicílios sintonizados em São Paulo, apenas na região metropolitana, referência para o mercado publicitário. No Rio de Janeiro, um ponto equivale a 44 mil residências.

Fonte: Torcedores.com

Everton está confirmado na final da Copa do Brasil



ESTÁ CONFIRMADO! Everton Cardoso mostra avanço satisfatório nos treinos do último final de semana e estará à disposição do treinador Reinaldo Rueda, segundo fonte ligada diretamente ao jogador.


Um dos principais jogadores do elenco, Everton Cardoso teve lesão muscular no adutor da coxa direita constatada no dia 15 de setembro e virou dúvida para a final contra o clube celeste.


Flamengo e Cruzeiro se enfrentam na noite desta quarta-feira (27), no Mineirão. O primeiro jogo aconteceu no Maracanã e terminou empatado por 1 a 1; não há gol qualificado.

Everton Cardoso já disputou 42 jogos no ano e marcou oito gols. Na Copa do Brasil o atleta disputou apenas 5 partidas e marcou um gol.

A bola rola às 22h (horário de Brasília) no Mineirão. Todos os ingressos para a torcida do Flamengo estão esgotados. A delegação viajou para o BH às 15h25 e tem previsão de chegar às 16h, no Aeroporto Internacional de Confins.

Fonte: Coluna do Flamengo

Vejam 5 jogadores que não devem permanecer no Flamengo em 2018



Faltando pouco mais de três meses para terminar a temporada no futebol brasileiro, muitos clubes já se movimentam nos bastidores para reformular o elenco para a temporada que está por vir. Com o Flamengo não é diferente.



Considerado um dos melhores elencos do futebol nacional, o Rubro Negro qualificou ainda mais seu plantel para a atual temporada após a boa campanha no Brasileirão do ano passado, onde conquistou uma das vagas para disputar a Copa Libertadores.

Após conquistar o Campeonato Carioca em cima do Fluminense, o torcedor Rubro Negro viu a equipe ser eliminada ainda na fase de grupos do principal torneio de clubes da América do Sul. Com isso, parte da torcida passou a questionar o alto investimento feito pelo clube em alguns jogadores que, até o momento, não trouxeram retorno técnico dentro de campo.

O Torcedores.com mostra alguns jogadores que não devem ser aproveitados no clube da Gávea na temporada 2018 e que, devem ser negociados em definitivo ou até mesmo emprestados para poder ganhar experiência/ritmo de jogo e voltar ao clube.

Alex Muralha

Após realizar um excelente Campeonato Brasileiro pelo Figueirense em 2015, Muralha chegou ao Flamengo no início de 2016. Com pouco tempo de clube se tornou titular no Lugar do contestado Paulo Victor e suas atuações chamaram a atenção de Tite, que por diversas vezes o convocou para defender a seleção brasileira em partidas válidas pelas Eliminatórias da Copa do Mundo Rússia 2018. Porém, na atual temporada Muralha veio caindo de produção até chegar ao ponto de ser reserva de Thiago, jovem goleiro oriundo das categorias de base do clube. Com a chegada do experiente Diego Alves, que estava a 11 anos no futebol espanhol, e veio para solucionar o problema do gol no Rubro Negro, além de tentar voltar a ser convocado por Tite, Muralha não deverá permanecer no Ninho do Urubu.

Rafael Vaz

Após três anos atuando no Vasco, Vaz chegou ao Rubro Negro em 8 de junho de 2016, para ajudar a solucionar o problema que o então técnico Zé Ricardo enfrentava no sistema defensivo do time. Apesar do bom início no clube e formar uma boa dupla de zaga com Réver, Rafael Vaz viu a torcida perde a confiança nele na atual temporada após sucessivas falhas em jogos importantes, principalmente em partidas da Libertadores da América. Acabou perdendo a condição de titular para o experiente Juan, além de ver a diretoria trazer mais um zagueiro experiente para reforçar o plantel, Rhodolfo.

Miguel Trauco

Lateral titular da seleção peruana, Trauco foi eleito o melhor jogador do Campeonato Peruano em 2016. No fim do mesmo ano chegou ao Flamengo indicado pelo amigo e companheiro de seleção Guerrero. No inicio da temporada 2017 realizou bons jogos, principalmente na parte ofensiva e ganhou a confiança do então treinador Zé Ricardo. Após a eliminação do clube na Libertadores, o futebol de Trauco caiu de rendimento até perder a vaga para Renê, que foi contratado junto ao Sport no começo da ano. Com a chegada do atual treinador Reinaldo Rueda, ficou claro que o técnico colombiano tem preferência pela capacidade de marcação de Renê do que a ofensividade de Trauco, e com isso, vem recebendo poucas oportunidades. Quando não pode contar com Renê, Rueda tem preferido escalar o lateral-direito Pará, ao invés de Trauco.

Mancuello

Adquirido por R$ 12 milhões, Frederico Mancuello chegou ao clube da Gávea no inicio de 2016 como uma das principais contratações do clube para a então temporada. Apesar de algumas boas atuações pela equipe carioca, o atleta nunca chegou ao posto de titular absoluto da equipe. No inicio deste ano, Zé Ricardo testou Mancuello na posição de ponta direita. O futebol de Frederico cresceu e o meia fez boas apresentações no Campeonato Carioca, marcando inclusive muitos gols. Porém, com o passar da temporada, Mancuello acabou perdendo espaço no elenco, principalmente após as chegadas de Berrío, Éverton Ribeiro e Rômulo, chegando ao ponto de, nos últimos jogos, nem ser relacionado para o banco de reservas pelo o atual treinador Reinaldo Rueda. Como alguns times brasileiros já demonstraram interesse no meia ao longo do ano, Mancuello deve servir como uma excelente moeda de troca para o Rubro Negro.

Gabriel

Umas das revelações do Campeonato Brasileiro de 2012, atuando pelo Bahia, Gabriel chegou ao Flamengo no inicio de 2013. De lá pra cá, muitos treinadores passaram pelo Rubro Negro como Oswaldo de Oliveira, Cristóvão Borges, Vanderlei Luxemburgo, dentre outros. Alternou bons e maus momentos com praticamente todos eles. Com Zé Ricardo não foi diferente. Apesar de ser contestado por grande parte da torcida, foi titular em boa parte da temporada 2016. Porém, em 2017, perdeu espaço no elenco após sofrer com contusões, além de ver a chegada de jogadores como Berrío e Éverton Ribeiro, que jogam na mesma posição. Sem contar que jovens atletas da base co Mateus Sávio e Lucas Paquetá estão pedindo passagem para ganhar sequência na equipe titular.

Fonte: Torcedores.com

Árbitro da final da Copa do Brasil é cruzeirense, confira:



O árbitro que apitará o segundo jogo da final da Copa do Brasil, entre Cruzeiro e Flamengo, no Mineirão, é cruzeirense. 


Mas esse adjetivo não tem a ver com o futebol.


É que Luiz Flavio de Oliveira, por uma coincidência, é nascido na cidade de Cruzeiro, no interior de São Paulo.

Ele foi o escolhido no sorteio realizado nesta segunda-feira na CBF para trabalhar no jogo. A concorrência era com o também paulista Raphael Claus, eleito o melhor árbitro do Brasileirão-2016. Será o quarto ano consecutivo em que Luiz Flavio atuará na decisão da Copa do Brasil. Ele apitou o jogo de volta entre Cruzeiro e Atlético-MG, em 2014, a ida entre Santos e Palmeiras, em 2015, e, em 2016, esteve em campo no jogo de volta entre Grêmio e Atlético-MG.

Luiz Flavio está voltando aos poucos a apitar jogos importantes, após sofrer uma séria lesão durante o Paulista. O Grêmio x Bahia de domingo foi o primeiro jogo da Série A-2017 no qual ele atuou. E os gremistas reclamaram da marcação de um pênalti a favor do time baiano. Antes, Luiz Flavio esteve em Ceará x América-MG, há 10 dias.

Fonte: Lance

Guerrero afirma que Flamengo está 'com sangue nos olhos' e 'preparado para tudo'



No que depender de Guerrero, o Flamengo vai fazer de tudo e mais um pouco para conquistar o título da Copa do Brasil na próxima quarta-feira.


O atacante conversou com a imprensa no início da tarde desta segunda, logo após o treino e antes da viagem do elenco para Belo Horizonte.

 Ele garantiu que o grupo rubro-negro está extremamente motivado, com 'sangue nos olhos' para enfrentar o Cruzeiro no Mineirão.

- Somos privilegiados de disputar uma final, temos que nos motivar, ficar atentos. São jogos que todos querem participar, são segundos que podem definir um jogo. Como falam aqui, vejo muito sangue nos olhos, estamos muito motivados - disse o peruano, que não disputou o primeiro da decisão porque estava suspenso.
No jogo de ida, o Cruzeiro arrancou um empate de 1 a 1 no Maracanã, após uma falha do goleiro Thiago. No entanto, Guerrero não acredita que o time mineiro tenha vantagem por jogar em casa. 

- Neste tipo de jogo, não existe isso de gol fora. Um dos dois vai ganhar o jogo. Quem acertar mais, quem não errar. Não tem essa vantagem. Não acredito nisso. Para nós. é só pensar no que o Flamengo vai fazer dentro de campo. Temos de pensar que vai ser uma final muito difícil. O Flamengo está preparado para tudo o que pode acontecer - comentou.

Em vez de demonstrar ansiedade pelo momento decisivo, Guerrero disse estar vivendo um sonho.

- É lindo, vamos por outro sonho, é importante dar este título para o clube, para nós mesmos. Quando você ganha um título, entra na história do clube, é muito importante. No início do ano, todo jogador se propõe a objetivos e metas. Nosso objetivo era ganhar tudo, ganhamos o Carioca, saímos da Libertadores, mas estamos agora na Sul-Americana e na Copa do Brasil. Se tudo der certo, podemos ser campões. Um time como o Flamengo tem que ganhar tudo, é o objetivo do clube - analisou.

OUTRAS RESPOSTAS

O grupo do Flamengo confia em Muralha?

Muralha é um grane goleiro, não temos dúvida disso. Ele nos passa segurança, então por mais que ele não tenha disputado muitos jogos neste mês, está sempre preparado, toda hora treinando, é uma honra ele estar no gol na quarta-feira. 

Everton joga?

Não sei qual é o planejamento para o Everton, quem vai definir é o professor, o departamento médico, não sabemos.

Jogar num estádio com a torcida um pouco distante do campo, como é o caso do Mineirão, influencia em alguma coisa?

Todos os jogos são diferentes, com torcida perto ou longe. Estamos acostumados com o Maracanã, com a torcida não tão perto da gente. Acho que não significa nada, não muda muito. 

Há alguma estratégia específica para este duelo contra o Cruzeiro?

Já temos um padrão de jogo. Sabemos o que o treinador quer. Praticamente, é como sempre jogamos. Sabemos o elenco que temos. Temos muitas armas e sabemos como o elenco tem de jogar para ganhar

O elenco do Flamengo vem treinando pênaltis nos últimos dias?

Treinamos pênaltis desde antes, estamos sempre nos preparando. Na decisão, tudo pode acontecer, é preciso sempre estar preparado e ligado para tudo.

Qual é importância do carinho da torcida neste momento?

É sempre bom ter a torcida por perto e espero correspondê-la. Trabalho forte e esperamos conquistar o título para corresponder este carinho. 

Fonte: Lancenet