segunda-feira, 26 de junho de 2017

Que sinceridade! Jogador do Santos revela que técnico do Flamengo não sabe posicionar o time



A temporada do Santos na Vila Belmiro está longe de ser boa. Já são cinco derrotas no estádio em 2017, para São Paulo, Ferroviária, Palmeiras, Cruzeiro e a mais recente contra o Sport, no último sábado.



Jogando fora de casa, porém, o Peixe vem de bons resultados diante de Atlético-PR e Sport.

E é no fator visitante que Bruno Henrique se apega para garantir uma boa partida contra o Flamengo, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), pelas quartas de final da Copa do Brasil. O camisa 27 analisou o Rubro-Negro e acredita que o Alvinegro tem condições de conseguir um bom resultado na Ilha do Urubu.

– É um Flamengo que está subindo, crescendo, mas às vezes oscila. Parece que o treinador não conseguiu posicionar a equipe com o elenco que eles têm. Temos condições de fazer um bom jogo, estamos jogando melhor fora do que dentro de casa. Um gol lá vale por dois – disse Bruno Henrique.

O caminho para garantir a vaga na Libertadores de 2018 pela Copa do Brasil é mais curto do que pelo Campeonato Brasileiro. Mesmo assim, Bruno Henrique não quer saber de priorizar competições.

– Não temos que escolher, temos que jogar cada jogo sabendo da responsabilidade de estar na Libertadores e pensar em título. Tem que entrar como estamos jogando, dando o máximo para conquistar tudo que queremos. Queremos estar na Libertadores e ganhar um título esse ano – concluiu o atacante.

O Santos faz o último treino antes de enfrentar o Flamengo na manhã desta terça feira. Após a atividade, embarca ao Rio de Janeiro.

Fonte: Globo Esporte

3 Mudanças no Fla são aguardadas contra o Santos 4ª feira



Após vencer o Bahia por 1 a 0 na Fonte Nova, pelo Campeonato Brasileiro, o Flamengo, vira a chave e se concentra na partida de ida pelas quartas de final da Copa do Brasil contra o Santos, nesta quarta-feira, na Ilha do Urubu.



O técnico Zé Ricardo deve fazer pelo menos três mudanças no time titular.

A primeira mudança deve ser o retorno do capitão Réver, que treinou normalmente com os companheiros nesta segunda, após levar uma pancada na perna no jogo contra a Chapecoense e desfalcar o time em Salvador. Outros que devem voltar são o zagueiro Juan e o meia atacante Everton, que ficaram fora por conta de suspensão pelo terceiro cartão amarelo no Brasileirão.

Como as inscrições para Copa do Brasil se encerraram no dia 24 de abril, o Flamengo não poderá contar com Rhodolfo, Éverton Ribeiro, titulares na partida do último domingo, e Geuvânio, que foram contratados após esta data.

O técnico Zé Ricardo falou sobre o confronto contra o Santos, destacando a importância da torcida na Ilha  do Urubu.

– Esperamos fazer partida muito forte na quarta, precisamos que torcida lote a Ilha do Urubu e faça muita pressão. Temos que mudar a chave, porque agora é Copa do Brasil

O treinador falou ainda sobre o elenco que tem a sua disposição.

– Não gosto de comparar (jogadores), gosto de trabalhar com nosso dia a dia. Respeito opinião de todos, acho que o Fla, independentemente do plantel, tem sempre que buscar conquista e títulos. Sei da pressão pelos atletas com grande histórico que temos. Isso tudo não adianta se não transformar isso em resultados.

Se Zé Ricardo repetir o que vem escalando nos últimos jogos, o time rubro-negro deve ter: Thiago, Rodinei, Réver, Juan e Trauco; Márcio Araújo, Arão e Diego; Berrío (Vinícius Jr ou Matheus Sávio), Guerrero e Everton.

Flamengo e Santos se enfrentam às 21h45 (horário de Brasília) desta quarta-feira, na Ilha do Urubu O jogo de volta está marcado para o dia 26 de julho, também uma quarta, a princípio para Vila Belmiro.


Fonte: Torcedores.com

Flamengo é o líder (disparado) de audiência da Rede Globo, confira:



A Globo tem tido altos índices de audiência neste início de Campeonato Brasileiro. Consideradas as dez primeiras rodadas do torneio, este ano é o melhor dos últimos 11 em São Paulo e dos últimos 12 anos no Rio de Janeiro.


Os dados, claro, tiveram a força da saída da Bandeirantes, que desde 2016 não exibe o torneio nacional.


Em São Paulo, a emissora paulista teve cinco pontos com o Brasileirão de 2015. No capital fluminense, o peso era menor; foram 2 pontos de média no último ano de exibição.

Além da saída da Band, a Globo tem sido favorecida com altos índices de Corinthians e Flamengo no torneio. No último domingo, por exemplo, o time paulista gerou 27 pontos de média com a partida contra o Grêmio. Há duas semanas, o clássico contra o São Paulo gerou a maior audiência do torneio nacional em um domingo dos últimos dez anos.

No Rio de Janeiro, o Flamengo gerou audiências próximas da marca dos 30 pontos. Em uma quarta-feira, contra o Sport, a Globo chegou a marcar 32 pontos no Campeonato Brasileiro. No último fim de semana, o jogo exibido foi do Fluminense, que gerou 23 pontos no jogo contra o São Paulo.

De maneira geral, São Paulo e Rio de Janeiro mantêm índices semelhantes. Na capital paulista, a Globo tem teve 25 pontos de média nessas dez primeiras rodadas do Brasileirão, enquanto que a capital fluminense ficou com 26 pontos de média.

Cada ponto no Ibope equivale a 70,5 mil residências (ou 199,3 mil pessoas) na Grande São Paulo. No Rio de Janeiro e região metropolitana, cada ponto é igual a 44 mil residências (ou 116,9 mil telespectadores).

Fonte: Máquina do Esporte

Diego Alves diz que “o Flamengo atrai qualquer jogador do mundo”



Em melhor momento da carreira, tendo assumido o recorde de goleiros com mais defesas de pênaltis no Campeonato Espanhol na temporada 2016/17, Diego Alves vive baixa no Valência.


De férias no Brasil, o arqueiro concedeu entrevista ao programa “Melhor Futebol do Mundo“, no canal Esporte Interativo.


Ativo nas redes sociais, Diego Alves afirma ter visto a manifestação da torcida rubro-negra pró-contratação no Twitter e afirmou que o Flamengo atrai qualquer jogador do mundo.

“Na verdade isso me assustou um pouco porque eu não estava esperando este tipo de situação. O Flamengo é um clube que atrai qualquer jogador do mundo; o Flamengo é um time que faz com que o jogador tenha o interesse de um dia poder vestir a camisa… Só que de ter essa vontade e apoio da torcida até concretizar o negócio, é uma distância longa. É lógico que eu nunca vou dizer ‘nunca’, mas eu sou jogador do Valência, tenho contrato com o Valência. Se tiver alguma coisa, deve haver a negociação entre os dois clubes primeiro“, ponderou o goleiro.

Atualmente com 32 anos, Diego Alves tem contrato com o clube espanhol até 2019 e já sabe que não deve continuar lá. Além do interesse da torcida do Flamengo, que já subiu hashtag no Twitter, há o Roma na jogada.

Fonte: Coluna do Flamengo

Virose se espalha, e Santos tem vários problemas contra o Flamengo



Levir Culpi pode ter problemas para escalar o Santos para encarar o Flamengo, na quarta-feira, às 21h45, na Ilha do Urubu, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Nesta segunda-feira, reapresentação do elenco após a derrota para o Sport, o volante Thiago Maia e o atacante Kayke apresentaram fortes sintomas decorrentes de uma virose e são dúvidas para a partida.


O centroavante foi diagnosticado com gripe, enquanto o camisa 29 apresenta sintomas diferentes.


Antes, outros cinco jogadores tiveram gripe, foram eles: Vladimir, Victor Ferraz, Lucas Lima, Ricardo Oliveira e Vecchio. O último tem dores nas costas e não foi nem relacionado para o jogo do último sábado. 

Antes, Oliveira estava no departamento médico por causa de uma contusão no tornozelo esquerdo sofrida no clássico contra o Corinthians. Ele já está recuperado perto de retornar aos gramados, mas sem condições de atuar na quarta-feira.

Levir Culpi deve ter problemas para encarar o Santos Kayke e Vecchio estão com gripe Thiago Maia contraiu uma virose e também é dúvida Ricardo Oliveira se recupera de contusão no tornozelo e de gripe Lucas Lima também teve gripe e foi desfalque contra o Vitória.

Caso Kayke não possa atuar, Rodrigão não deverá substituí-lo, pois está com forte amigdalite. 

O próprio treinador, Levir Culpi, foi vítima do vírus e teve dores de garganta. 

O Santos treina nesta segunda-feira, na terça-feira pela manhã e viaja ao Rio de Janeiro no período da tarde.

Fonte: Terra

Eurico se contradiz ao questionar cotas do Flamengo



A entrevista coletiva do presidente do Vasco, Eurico Miranda, na última segunda-feira (19), teve como motivo inicial apresentar argumentos para as recentes confusões de cunho político que têm acontecido nos jogos em São Januário. Porém, houve tempo também para um ataque à TV Globo no que se refere às cotas pagas aos clubes.



As informações são do UOL, por Bruno Braz e Rodrigo Mattos.

O dirigente queixou-se da disparidade de verbas recebidas pelos demais em relação à dupla Corinthians e Flamengo. Ocorre, no entanto, que, mesmo o dirigente não concordando, tais valores representam 78% da receita do Cruzmaltino.

Levantamento realizado, tendo como base os balanços orçamentários de 2016 e a consultoria da "BDO Sports Managment", constatou-se que o Vasco é, entre os quatro grandes do Rio e os quatro grandes de São Paulo, o mais dependente da Globo em termos financeiros.

Atrás do clube de São Januário em dependência estão Botafogo (63%), Fluminense (60%), Flamengo (58%), Santos (50%), Corinthians (47%), São Paulo (35%) e Palmeiras (27%). No balanço de 2016 do Vasco, consta que R$ 165 milhões dos R$ 213 milhões de receitas foram pagos pela Globo.

"Tenho que me reportar a um processo antigo. Eu denunciei lá atrás que eles (Globo) foram os responsáveis em permitir que acontecesse também. Fizeram um processo de espanholização do futebol brasileiro quando fizeram uma distorção. E quem o fez? Globo. Distorceu de tal forma que um clube arrecada muito mais que outro. Escolheram dois: Corinthians e Flamengo. Deram um distanciamento em relação aos outros que, na verdade... É só fazer as contas. Esse distanciamento do que a TV paga de um para outro já seria difícil, ainda mais quando se encontra o clube numa situação mais difícil ainda", lamentou.

Exaltado na coletiva, Eurico Miranda mais uma vez citou a palavra "espanholização" para classificar a condição financeira dada ao Corinthians e ao Flamengo pela Globo. O dirigente, porém, não lembrou que teve a oportunidade de mudar de contrato e fechar com o Esporte Interativo, preferindo renovar com a atual parceira.

No fim de 2015, o Vasco foi um dos primeiros clubes a aceitar a proposta da Globo e renovar até 2020 recebendo luvas de R$ 40 milhões. Eurico, então, foi procurado pelo Esporte Interativo e manteve conversas para um possível contrato a partir de 2021. O dirigente, no entanto, após algumas reuniões, se manteve fiel e estendeu o vínculo com a Globo até 2024.

EDMUNDO E JUNINHO

Miranda também queixou-se das posturas de Edmundo e Juninho Pernambucano enquanto comentaristas do FOX Sports e da Globo, especificamente. Edmundo mais uma vez declarou apoio ao opositor Julio Brant, como já havia feito na eleição anterior. Juninho não se envolve politicamente, mas é reconhecidamente contrário ao presidente.

"Critiquem o futebol, mas esqueçam isso de política. É difícil de conviver com um cara que é de política e ser comentarista. Ele tem pretensões politicas. Tem a Fox, com o Edmundo, e a Globo, com o Juninho. Falar de política? É política partidária! Todos eles tinham a obrigação de gostar de mim porque só dei a eles, mas não gostam porque sempre pensei de uma forma diferente no Vasco".

No programa 'Expediente Futebol', do FOX Sports, Edmundo se manifestou sobre as críticas de Eurico. Ele fez juras de amor ao Vasco, mas ponderou sobre o que não gosta do comando do clube, com direito a recado ao atual mandatário cruz-maltino: 

Não gosto muito de me manifestar em relação ao Vasco porque em algumas coisas tenho as minhas ressalvas e a instituição vai ser sempre um motivo para falar maravilhosamente bem. É mais fácil ir a público falar que é perseguição, mas na verdade é um direito de se manifestar que o torcedor tem.”

Fonte: Esporte e Mídia

Irmão de Guerrero revela possibilidade do atacante retornar a Europa



O atacante Paolo Guerrero é constantemente especulado em diversas equipes internacionais. Neste sábado (24), o seu irmão, Julio ‘Coyote’ Rivera, falou sobre a possibilidade de Guerrero retornar ao futebol europeu.


“Há alguma possibilidade de ir para a Europa, acredito que ele não vai hesitar porque já conhece o meio.


Com a experiência que adquiriu, vai ser mais fácil para ele”, afirmou o ex-jogador em entrevista ao programa La Cátedra, da Rádio Nacional do Peru.

Rivera também falou que Guerrero quase trocou o Flamengo pelo futebol chinês no início do ano. 

“Havia uma possibilidade de ir para a China, principalmente observando o lado econômico ele se interessou por um momento, mas logo desistiu”, disse.

Finalizando, Rivera, afirmou que o jogador não pensa em aposentadoria. “O nível do Paolo é muito bom e pode render ainda um tempo no futebol de alto nível”, concluiu.

Fonte: Coluna do Flamengo

Patrocínio, seja bem-vindo!



Patrocínio, artigo de luxo no futebol atual e que sempre teve grande importância na montagem dos esquadrões, vide a era Parmalat no Palmeiras, MSI no Corinthians, e até Lubrax no Flamengo. Tivemos alguns patrocinadores ao longo da história, o mais duradouro foi com a Petrobras que estampou sua marca durante a era de ouro do Flamengo, depois vieram alguns como P&G, Batavo e a atual Caixa.



Hoje o grande foco dos times é depender cada vez menos desse tipo de patrocínio e mais de seus torcedores, através dos programas de Sócio Torcedores. Mas o patrocínio é ainda importantíssimo para a sobrevivência de muitos times, e para o saneamento de suas finanças, pensando assim resolvi buscar alguns motivos para que um patrocinador invista no Flamengo.

Vocês sabiam que um comercial de 30 segundo no horário nobre da rede globo não sai por menos de 550 mil reais. Imagine quanto sairiam 2 horas de exposição da sua marca em horário nobre? Ou que sua marca fosse anunciada diariamente em diversos meios de comunicação (jornais, programas de TV aberta e fechada) , produtos (roupas, souvenir e outros) e por redes sociais que hoje somam mais de 15 milhões de seguidores?

O Flamengo em 2015 foi o time que apresentou o maior ibope, a maior audiência, com share médio de 46% dos telespectadores durante seus jogos.

O Flamengo é a maior marca do futebol brasileiro, com a marca avaliada em R$ 1,243 bilhões, e é o time que apresenta o maior retorno aos seus patrocinadores segundo estudos da BDO Sports Management.

O Flamengo é o time que vende mais camisas no futebol brasileiro e detém o maior recorde de venda de camisas quando vendeu 1,1 milhão de camisas em 2009.

O Flamengo é o time que tem maior exposição na TV aberta nacional, e o que dá maior retorno à detentora dos direitos de transmissão.

O Flamengo é, segundo a FIFA, a maior torcida do mundo, com aproximadamente 40 Milhões de torcedores, distribuídos por todo o país, sendo o “produto” de futebol mais consumido do Brasil.

O Flamengo segundo estudo do Itau é o time com gestão mais confiável do futebol brasileiro.

Dito isto, pergunto a vocês investidores, o que vocês estão esperando para investir no Flamengo? E pergunto ao marketing do Flamengo, porquê tanta dificuldade de enchermos nossa camisa de patrocínios?

Nem a seleção brasileira apresenta os números que o Flamengo apresenta, pois a cada dia o apelo dos jogos diminui, joga poucas vezes no ano e principalmente os escândalos de corrupção afastam os investidores que não querem atrelar sua marca a seleção.

A realidade é que o Flamengo deveria ser disputado a tapas pelos patrocinadores, pois mesmo em tempos de crise, recentes estudos divulgaram que o marketing e publicidade renderam retorno médio de 16% as empresas.

E aí eu convoco a Torcida Rubro-Negra, está na hora de buscarmos os patrocinadores para o Flamengo. Como? Compartilhem esse texto e marquem nas redes sociais o nome do Patrocinador que você gostaria de ver estampando seu nome e a tag #VemPatrocinarOMengao,  ajudando o Mengão a se tornar o time mais poderoso da América. Não adianta ficar de braços cruzados, vamos trabalhar para ajudar a nossa maior paixão!

#VemPatrocinarOMengao

SRN!

Jerônimo Simeão Júnior Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... 

domingo, 25 de junho de 2017

Flamengo avalia três frentes para definição de Estádio.



A informação de que o Flamengo e o Fluminense disputarão o terreno do Parque Olímpico para construção de um estádio reascendeu o xadrez da dupla por uma casa. A informação foi publicada pelo UOL.



A possibilidade de parceria entre os clubes é remota e por isso vão brigar por espaço no Rio de Janeiro.
Os dois times já tinham disputado o Maracanã quando um queria nova licitação (Fla) e o outro parceria com a Largadère (Flu). Os franceses se mandaram do estádio e a concorrência não saiu como queriam os rubro-negros. Agora, as articulações têm novos elementos.

Diante disso, a diretoria do Flamengo começou a procurar por terrenos para tocar seu estádio próprio. Tinha analisado a possibilidade do Parque Olímpico, mas a verdade é que estava focada em outros locais nas últimas semanas. Um terreno na Avenida Brasil era visto como boa perspectiva, além de outras opções menos votadas. E há o projeto da Gávea para 25 mil pessoas já em curso na prefeitura do Rio.

Enquanto isso, a diretoria tricolor trabalhou pela cessão do Parque Olímpico, como revelou o site Netflu. A ideia seria a construção de um estádio barato e sem gigantismo por meio de parcerias. Não sobra dinheiro no clube nem possibilidades de financiamento com a receita atual. Dirigentes tricolores têm boa entrada com a prefeitura em relacionamento com o secretário de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação, Indio da Costa.

Com o interesse do Flamengo, a tendência é por concorrência. Mas isso vai depender do desenvolvimento das outras frentes da diretoria rubro-negra. O clube não definiu sua prioridade e deixou todas as possibilidades em aberto, inclusive outros terrenos.

No meio do caminho, o governo do Estado do Rio pode sair da sua apatia e abrir a licitação para a concessão do Maracanã. Neste caso, o clube é o candidato natural. E, justamente, se o Fluminense abrir mão do estádio tijucano, não haveria outro clube para jogar no Maracanã. Botafogo e Vasco tentam atrapalhar os planos do Flamengo, mas não apresentaram até agora nenhum plano real para o futuro do estádio.

Só que, para a diretoria rubro-negra, é preciso fazer conta. Uma opção é o Maracanã que não precisa ser construído, mas tem um custo de R$ 30 milhões/ano e necessidade de obras de adaptação para explora-lo comercialmente. Uma avaliação interna é que se precisaria de R$ 60 milhões de receita fora bilheteria para bancar todos os custos, incluídos os operacionais.

A outra opção é um estádio novo que terá o custo de construção, mas será mais rentável segundo todos os modelos estudados por cartolas rubro-negros. E o Flamengo entende que, hoje, tem até como obter financiamento por conta própria para bancar o estádio.

No caso do Fluminense, a conta é mais simples: o Maracanã se apresenta hoje inviável para o clube sozinho diante da demanda da sua torcida. Tanto que pretende evita-lo daqui para frente com a volta a Edson Passos. Se conseguir viabilizar construir outro estádio, pode encontrar uma fórmula bem mais eficiente de renda desde de que tenha parceiros e controle os custos de construção.

A parceria entre os dois clubes não é prioridade de nenhum dos dois clubes, embora nenhum dos lados tenha dito um não peremptório. Nenhum cenário atual indica essa parceria.

Há ainda um terceiro elemento neste xadrez que é a Odebrecht. A empresa controla o Maracanã e tinha obrigação de obras no Parque Olímpico após a Olimpíada pela PPP (Parceria Público-Privada). Seu objetivo claro é sair de ambos os projetos com o menor gasto possível. O problema é que, se a solução demorar, isso pode implicar em deterioração do estádio e em paralisia no Parque Olímpico. A prefeitura do Rio e o governo do Estado que vão dar as cartas do jogo.

Fonte: Rodrigo Mattos

Flamengo vence o Bahia por 1 a 0 na Arena Fonte Nova e entra para o G-4



Dando sequência à goleada de 5 a 1 aplicada sobre a Chapecoense na última quinta-feira (22), mais um resultado positivo para o Mais Querido. Na Arena Fonte Nova, em Salvador, o atacante colombiano Orlando Berrío, com assistência do estreante Everton Ribeiro, marcou o gol que garantiu o triunfo do Rubro-Negro sobre o Bahia. O resultado leva o Flamengo ao G-4, ocupando a terceira posição com 17 pontos conquistados.


Nessa quarta-feira (28), as atenções do Flamengo voltam-se à competição mais democrática do país. Pela Copa do Brasil, os comandados do treinador Zé Ricardo receberão o Santos na Ilha do Urubu, com bola rolando a partir das 21:45h.


Intensidade em alta
Desde os primeiros momentos do confronto, ambas as equipes atuaram lutavam por cada espaço do gramado, principalmente no setor de meio-campo. Essa disputa fez com que a partida tivesse muitas paralisações. Apesar da grande quantidade de faltas assinaladas pelo árbitro, os comandados do treinador Zé Ricardo buscavam fazer com que sua superioridade técnica prevalecesse por meio de Diego e do estreante da noite Everton Ribeiro, que tentavam furar o bloqueio imposto pelo tricolor baiano através de triangulações e passes em profundidade buscando Guerrero, Matheus Savio e as infiltrações de Willian Arão.

Foi então que, aos trinta minutos, Lucas Fonseca foi expulso após receber o segundo cartão amarelo por desentendimento com o camisa 9 rubro-negro, deixando o Bahia com 10 jogadores em campo. O adversário fechou-se ainda mais em seu setor defensivo, dificultando as investidas do Flamengo.

Estrela do estreante
A segunda etapa teve início com o Mais Querido propondo ainda mais o jogo, tendo em vista a superioridade numérica em campo, enquanto o Bahia buscava explorar os contra-ataques por meio da velocidade de seus homens de frente. Entretanto, a boa recomposição defensiva do setor defensivo rubro-negro limitaram a criatividade do adversário, dando ainda mais segurança para que a equipe crescesse na partida.

O volume de jogo aumentou, principalmente após as entradas de Vinicius Júnior e Orlando Berrío, dando ainda mais velocidade pelos lados do campo. Em uma das escapadas pelo lado direito, aproveitando assistêcia de Everton Ribeiro após tabelar com Diego, o atacante colombiano chutou cruzado, estufando as redes da Arena Fonte Nova e garantindo mais uma vitória do Mais Querido no Campeonato Brasileiro.

Fonte: Flamengo Oficial